Munique

No dia em que fomos embora de Berlim, estava chovendo muito, muito mesmo. Saímos umas seis da manhã do hotel (ainda estava escuro) e pegamos um táxi até a Berlin Hauptbahnhof (Estação Central de Berlim), onde encontramos Adrianinha e Isaura. Tomamos café por lá mesmo e partimos para Munique.

Há vários trens saindo de Berlim para Munique. O primeiro sai às 6 da manhã e o último sai aproximadamente às 15:40. Durante esse período os trens saem de hora em hora e, no horários de pico, até dois por hora. Compramos as passagens pela internet aqui.

A viagem dura cerca de quatro horas e meia e, pra variar, chegamos em Munique debaixo de chuva. Pegamos um táxi direto pro Mercure Hotel Muenchen Neuperlach Sued, um três estrelas que fica a uns 10 km da Marienplatz, praça principal de Munique, mas há quatro minutos a pé da estação de U-Bahn Therese-Giehse-Allee, com trens que atravessam toda cidade. O hotel é moderno, com quartos com wi-fi gratuito, TV, frigobar e utensílios para fazer chá e café. Um bom custo/benefício. Fica na Rudolf-Vogel-Bogen 3, 81739 München, telefone +49 89 638000.

Munique é a capital da Bavária e tem cerca de 1,472 milhão de habitantes (dados de 2019). É uma cidade que une o antigo e o moderno e vai muito além da Oktoberfest, sua festa mais famosa.

Ela ainda conserva alguns portões da antiga cidade murada, como o Karlstor, um dos mais antigos da cidade.

Karlstor, um dos mais antigos portões de Munique

A praça mais famosa de Munique é a Marienplatz, que tem sido o coração geográfico e cultural da cidade desde 1158. O local é a casa de prédios importantes, como as prefeituras velha e nova.

Mais parecida com um castelo de contos de fada, a antiga prefeitura de Munique (Altes Rathaus) tem estado no coração da capital bávara por mais de 700 anos.

Prefeitura Velha. Fofa, não?

A prefeitura nova (Neues Rathaus) foi construída entre 1867 e 1908 num impressionante estilo neo-gótico e é um dos prédios mais emblemáticos da cidade. É na torre da prefeitura que o Glockenspiel, um relógio quase da idade do Brasil, ganha vida, encenando uma dança e uma luta, sempre às 11 h da manhã e também às 12 e 17 h no verão.

A imponente prefeitura nova. Foto tirada em noite de chuva. 😦

Um lugar interessante também é a Frauenkirshe, a catedral de Munique. Construída no topo de uma igreja românica que remonta ao século 12, a catedral de estilo gótico foi concluída em 1488, com as cúpulas coroando suas torres em 1525. Há uma lenda interessante sobre a catedral. O arquiteto Jorg von Halspach precisava de fundos para a construção da igreja e resolveu fazer uma barganha com o Diabo. O Diabo bancaria a construção sob a condição de que fosse uma celebração na escuridão, sem janelas para deixar entrar a luz. Pronta a igreja, o arquiteto chamou o Diabo pra ver sua obra. Ele entrou até certo ponto e não viu janelas, mesmo tendo luz no prédio. Ficou satisfeito até dar o próximo passo, quando viu várias janelas nas laterais da igreja. Ficou puto com isso e bateu o pé, deixando assim sua marca na catedral. Há uma pegada bem antiga na entrada da igreja com um pé com uma espécie de esporão. Será?

Não dá pra ver as janelas daqui
A pegada do Diabo

Acabei não indo a nenhum museu em Munique, o que achei uma pena, mas tínhamos só três dias na cidade. Um deles foi dedicado ao Oktoberfest e o outro a Füssen, para visitar o Castelo de Neuschwanstein. Um bom motivo pra voltar.

Munique tem ótimos restaurantes e destaquei alguns aqui.

Ratskeller – Esse restaurante é incrível e fica nos porões da prefeitura. Ele é gigante, tem 15 ambientes e pode acomodar até 1100 pessoas. Nunca vi um restaurante tão grande! Em cada ambiente a decoração é diferente, variando da mais romântica a mais requintada. E a comida é bem gostosa. Acabei não tirando fotos lá dentro porque fomos jantar lá depois de um dia na Oktoberfest (estava cansada e ligeiramente embriagada de cerveja) e porque fiquei chateada em perder uma echarpe que eu adorava no restaurante e quem achou não levou nos Achados e Perdidos. Porém garanto que vale à pena conhecer. O endereço é Marienplatz 8, 80331 München.

Rischart – É uma confeitaria bastante famosa na cidade e com vários endereços. Tem doces de todos os tipos e um café da manhã delicioso. Fomos na que fica em Neuhauser Str. 2, 80331 München.

Café da manhã muito gostoso na Rischart

Zum Spöckmeier – É um restaurante típico alemão, com garçons atenciosos e pratos variados. Comi um joelho de porco muito bom, embora enorme. Vale à pena conhecer. Rosenstraße 9, 80331 München.

Meu joelhinho de porco
Apfelstrudel, a famosa (e incrível) torta de maçã alemã

La Vida – restaurante aconchegante que serve comida italiana e espanhola pra desenjoar da comida alemã. Sendlinger Str. 28, 80331 München.

No La Vida, vinho antes da comida chegar.

Autor: dicasdamon

Meu nome é Mônica e adoro viajar, ler, assistir a filmes e séries e sair com os amigos. Adoro artes e amo a obra de Van Ghog.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s