Top 10

Olá, pessoas! Dia 15 de Setembro o blog completou um ano e resolvi fazer algo diferente. Listar os top 10 das séries, filmes, livros, lugares que conheço. E resolvi também fazer uma lista das dez coisas que mais amo e mais odeio. A ordem é meio aleatória. Listei conforme fui lembrando. Espero que gostem. Beijos!

Amo (família e amigos estão no top do top, por isso não aparecem na lista) 😉

  • 1) Viajar
  • 2) Risada de criança
  • 3) Chocolate
  • 4) Solos (piano, sax, bateria, guitarra…)
  • 5) Ler
  • 6) Vinho
  • 7) Música boa (Rock, MPB…)
  • 8) Café
  • 9) Árvores
  • 10) Sotaque britânico

Odeio

  • 1) Guerra
  • 2) Violência
  • 3) Barata
  • 4) Preconceito (machismo, racismo, homofobia, misoginia…)
  • 5) Música ruim (sertaneja, arrocha e afins)
  • 6) Abóbora
  • 7) Calor
  • 8) Politicagem
  • 9) Falta de educação
  • 10) Leite

Filmes

  • 1) A Noviça Rebelde
  • 2) O Segredo dos Seus Olhos
  • 3) Dirty Dancing
  • 4) Antes do Amanhecer
  • 5) Antes do Por do Sol
  • 6) Ou Tudo Ou Nada
  • 7) Só Você
  • 8) A Testemunha
  • 9) Razão e Sensibilidade
  • 10) Simplesmente Amor

Séries

  • 1) Arquivo X
  • 2) Sherlock
  • 3) Downton Abbey
  • 4) ER
  • 5) Game of Thrones
  • 6) The West Wing
  • 7) Life on Mars
  • 8) Gilmore Girls
  • 9) Miss Fisher Murder Mysteries
  • 10) Friends

Livros

  • 1) Orgulho e Preconceito (Jane Austen)
  • 2) A Sombra do Vento (Carlos Ruiz Zafón)
  • 3) Minha Vida de Menina (Helena Morley)
  • 4) Série Harry Potter (J. K. Rowling)
  • 5) À Espera de um Milagre (Stephen King)
  • 6) Trilogia Millennium (Stieg Larsson)
  • 7) A Livraria Mágica de Paris (Nina George)
  • 8) A Elegância do Ouriço (Muriel Barbery)
  • 9) Van Ghog – A Vida (Steven Naifeh e Gregory White Smith)
  • 10) O Tempo e o Vento (Érico Veríssimo)

Cidades

  • 1) Rio de Janeiro
  • 2) Londres
  • 3) Florença
  • 4) Aracaju
  • 5) Madri
  • 6) Positano
  • 7) São Paulo
  • 8) Cambridge
  • 9) Coimbra
  • 10) Paris

Restaurantes

  • 1) Ten Con Ten (Madri)
  • 2) Ristorante da Cleto (Roma)
  • 3) Due Cocchi (São Paulo)
  • 4) Osaka (Buenos Aires)
  • 5) Roca Moo (Barcelona)
  • 6) Pescatore (Aracaju)
  • 7) Tabaré (Montevideo)
  • 8) Soho (Salvador)
  • 9) CT Boucherie (Rio de Janeiro)
  • 10) Lo de Tere (Punta del Leste)

E aí? Alguém se anima em fazer um top 10 também?

Sherlock

sherlock1

Provavelmente todo mundo já ouviu falar no detetive mais famoso do mundo, o lendário Sherlock Holmes que, com seu fiel amigo Dr. John Watson, ajuda a Scoland Yard a desvendar os casos mais misteriosos da capital inglesa.

Pensando nisso, os produtores Steven Moffat e Mark Gatiss resolveram pegar emprestada a criação de Sir Arthur Conan Doyle e ambienta-la nos dias atuais. Assim surgiu Sherlock, uma série policial, com pitadas de drama, comédia e até romance, e que alavancou as carreiras de Benedict Cumberbatch (Sherlock) e Martin Freeman (Watson) ao estrelato.

As personalidades dos personagens da série são bem parecidas com as dos livros, apenas são atualizadas para os dias de hoje. Nos livros, Sherlock Holmes está sempre fumando seu cachimbo, enquanto na série ele usa adesivos de nicotina para tentar combater o vício. Todos os personagens fazem uso do celular e do táxi. E também passeiam por Londres, fazendo da cidade uma bela coadjuvante.

Os episódios são longos, com duração de uma hora e meia cada, e cada um deles é baseado em uma história de Sherlock Holmes, como por exemplo, Um Estudo em Rosa, que foi baseado no conto Um Estudo em Vermelho; ou Um Escândalo em Belgrávia, baseado em Um Escândalo na Boêmia. Apesar da longa duração dos episódios a série não é cansativa. Ao contrário, você fica querendo sempre um pouco mais.

Além disso todos os personagens de Sir Arthur estão lá: Lestrade, Mycroft, Mrs Hudson, Irene Adler e um dos vilões mais interessantes de todos os tempos: Moriarty. Uma das minhas personagens preferidas é Molly Hooper, que não existe nos livros e inicialmente apareceria apenas no primeiro episódio da série, mas Moffat e Gatiss ficaram tão impressionados com a atriz Louise Brealey que não resistiram em trazer a personagem de volta em quase todos os episódios, tornando-a indispensável à história.

As temporadas são curtas (apenas 3 episódios por temporada) e os hiatos são longos, para infelicidade geral dos fãs de Sherlock. Mas sempre vale à pena a espera. As três primeiras temporadas e o episódio especial de Natal já estão na Netflix. A quarta e possivelmente última temporada estreou no dia 01/01/17 no Reino Unido.

Miss Fisher’s Murder Mysteries

cult-corner-miss-fishers-murder-mysteriesA essa altura muita gente já deve ter ouvido falar da série australiana Miss Fisher’s Murder Mysteries. Ela estreou na Austrália em fevereiro de 2012 e logo depois ganhou o mundo.

Phryne Fisher é uma mulher aristocrática e glamourosa que, depois de anos na Inglaterra, volta para Melbourne para evitar que o assassino de sua irmã (sequestrada e assassinada ainda criança) seja solto da cadeia. Depois de ajudar o detetive Jack Robinson (contra a vontade dele) a desvendar um crime, ela resolve trabalhar como detetive particular.

Miss Fisher é uma mulher sofisticada e bem à frente do seu tempo. A série é ambientada nos anos 1920 e Phryne faz tudo que não era conveniente na época. Dirige carros, pilota aviões, veste calças compridas e, apesar de solteira, tem uma vida sexual bem agitada.

Aliás, a série toca em pontos bem polêmicos ainda hoje. Más condições de trabalho, aborto clandestino, refugiados, são alguns dos temas que apareceram no decorrer da série.

Os coadjuvantes também são bem interessantes e, como se não bastasse, o figurino é maravilhoso. Apesar da série passar em 1928 eu vestiria fácil qualquer roupa da Miss Fisher.

Um dos maiores atrativos é a atriz principal. Ainda hoje é comum escalarem atrizes mais jovens para o papel principal de uma série ou filme. Essie Davis está na faixa dos 40 anos e é uma atriz bastante requisitada na Austrália. Ela dá vida e alma ao papel.

Além do empoderamento feminino a série é muito divertida. As três temporadas estão disponíveis na Netflix. Corre lá!